Você está feliz?

Essa pergunta “Você está feliz?”, assusta muita gente. Ela chama muita atenção e é também ignorada por muitos. A palavra felicidade nos dá medo, não porque não queremos ser felizes, mas na medida em que precisamos nos perguntar “o que é felicidade?”.


Ao contrário do que muitos dizem “ser feliz é simples”, acredito que ser feliz é difícil. Você pode ser feliz por ser grato a sua saúde, o seu trabalho, a sua família e amigos, mas isso não é uma garantia de felicidade.
A felicidade mesmo é isso que a gente não sabe muito bem o que é, e acontece de vez em quando, sem esperar, fazendo com que a gente se aperceba dela quando ela já não está mais ali. A felicidade chega sem aviso e sai à francesa.
Ainda assim, vivemos em busca da felicidade. Não há nada de errado com isso, na medida que uma vida interessante é pré – condição de uma vida feliz.
Porém, vivemos em uma sociedade capitalista, que por sua condição mercantil, “coisifica” as pessoas, e impõe a elas que se vejam como um objeto, e a verem sua felicidade como um objetivo, a transformar toda a sua vida no “o importante é ser sentir bem!”.
Com isso a felicidade se torna um produto. Um psicólogo é buscado porque terá uma resposta para o sofrimento, o médico é buscado porque pode prescrever uma receita de anti-depressivo, e sem perceber as pessoas vão perdendo a possibilidade de serem felizes.
Isso nos mostra que não é possível ser feliz quando precisamos estar bem a todo custo. Se você precisar ser feliz, como se a felicidade fosse um produto, será difícil conseguir desejar a felicidade.
Se a felicidade for produto, o mundo irá nos consumir.

Marco Aurélio Dias
Psicólogo Clínico – CRP 08/21538
*Especialista em Psicoterapia Psicanalítica
*Especializando da Clínica Freud Lacaniana
Contatos: (44) 9.9832-7964

Check Also

Espelho espelho meu…

Acredito que você já tenha ouvido essa frase “espelho espelho meu, existe alguém mais bela …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *