China planeja mais de 40 lançamentos ao espaço em 2020

Uber ativa sistema de PIN para reduzir assédio sexual
8 de janeiro de 2020
CES 2020: Intel demonstra sua GPU discreta, a DG1
8 de janeiro de 2020

China planeja mais de 40 lançamentos ao espaço em 2020

Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China planeja pelo menos 40 missões diferentes para este ano

A Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China (CASC) planeja executar mais de 40 viagens ao espaço em 2020. A empresa pretende enviar missões a Marte, voltar à Lua e testar três veículos de lançamento, e esses são só alguns dos objetivos propostos.

A CASC é a principal fornecedora espacial da China, por esse motivo, é bastante natural que o número de lançamentos seja elevado. Informações divulgadas revelam que o país se posicionou dessa forma para continuar liderando o volume de lançamentos – posição que mantém há dois anos. Em 2019, o órgão esteve envolvido em 27 lançamentos, com 66 satélites. Ao todo, a China realizou 34 lançamentos no ano passado, o que mostra o grande envolvimento da CASC nas missões.

Os planos para 2020 receberam sinal verde após o sucesso no lançamento do Long March 5 em dezembro. Esse é considerado o equipamento mais poderoso e foi o escolhido para estar à frente da primeira missão interplanetária comandada pela China. O lançamento está previsto para acontecer entre julho e agosto.

Para as missões em órbita terrestre, a China possui o Long March 5B, uma variante de seu equipamento mais potente. O uso previsto para esse ano é o de estar presente em viagens para o espaço profundo.

A ideia é testar vários aparelhos em 2020, cada um deles com uma finalidade espacial. Como é o caso do Long March 8, que pode decolar e aterrissar verticalmente, além de carregar cargas de até cinco toneladas.

A CASC não deve ser a única empresa que planeja desbravar o espaço. A China Rocket Co. declarou que pretende usar seu foguete Jielong para exploração espacial. À medida que avançamos tecnologicamente, missões espaciais tendem a ser cada vez mais comuns.

Via: Exame Informática

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.